Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 25 de março de 2017

PERPLEXIDADE

Perplexa olhando o enredo na vida
Suas musicalidades foram distanciando os sons
Filas foram formando
Blocos trincados
Fendas nas paredes internas foram se abrindo
Desmancharam-se
Tornando-se pó
Forças se perdem na fraqueza dos sentidos
Emoções apostados num refúgio de tempestades
Rodopio entre os espaços vazios
Na busca das respostas, nada ecoa.
O som não se propaga

Simplesmente apaga...

REPAGINANDO


Neste novo Eu, será a capa do meu livro com a introdução de novos  capítulos não vividos.
Porém, se eu cair novamente nas armadilhas do coração, ressurgirei acompanhada com a sensatez e a lucidez de mãos dadas com a razão.
Virando página por página.
Repaginando a vida na sinopse de detalhes tão meus.
Não será um monólogo e sim um contexto escrito nas linhas que demarcam, que vivi no ontem...
Com a mala mais leve nas  mãos carregarei no preparo do hoje, vislumbrando um amanhã florido de pétalas de rosas perfumadas no jardim de minha existência.

terça-feira, 7 de março de 2017

Detonautas - Você me faz tão bem


SEGREDOS DESNUDOS

Existe versos que nos tocam
Com a mesma intensamente se tivesse boca.
Palavras de ternura, de espera...
De enorme amor, de promessa louca.
Expressões despidas que roçam
Qual a noite que invade meu rosto
Por vezes se recusam
Sem deixar um desgosto
De repente avivadas
Entre vocábulos sem cor
Anunciadas repentinas
Como a inspiração ou o amor.
Palavras que nos conduzem
Aonde a crepúsculo é mais forte
Ao segredo dos amantes
Abraçados sem norte...