Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

UM CRIME... UMA LIBERDADE...

 

Soltarei desta prisão
Ruma à liberdade
Livra-te das correntes de amarguras
Entre grades e um aposento sem vida
Voeja em rumos pelas campinas verdejante
Na vastidão de ser livre
Beija a natureza que te espera
Encantada com teus assovios
Cantarola na felicidade que se expande
Da covardia de homens que desejam ser livres
Aprisionando um pássaro sem crime
Por mero prazer de ver preso na detenção
De um troféu não merecido
 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário