Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 12 de setembro de 2015

O amor... Não adormece...

O amor...  Não adormece...
 Atenua as impressões nas marcas deixadas
Esconde-se no abrigo dos sentimentos mais nobres
Suas vivências são dosadas para que ele repouse
Não ao relento, mas na candura de uma espera...
No rebento do gemido
Em flashes e no raiar de um lindo dia
Sem ser temido

O amor... Não adormece
Há lugar para conservar
Baú de cristal reluzindo o seu brilho
Nele há um polimento de carinho
Recosto em meu íntimo
O amor é aconchego em meu ninho...

Se o amor pensar em adormecer
Farei dele um conto de fadas
Beijarei suavemente seus lábios
Acordará e cavalgaremos num cavalo alado
Lado a lado...






Nenhum comentário:

Postar um comentário