Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

segunda-feira, 22 de março de 2010

PIGMENTOS MULTICORES

Pigmentei meu corpo
Cobrindo as marcas
Feridas e cicatrizes acinzentadas
Com as cores vibrantes do arco-íris

Cura imediata
Para o caos do inconsciente
Transmutando além esfera
Que circunda meus pensamentos.

Êxtase eufórico
Sublimando paz
Neste corpo cansado,
Fadigado
Dos anseios retribuídos de alheios,
Mesclando com os meus.

Pigmentos multicores
Nos cantos brilham
Na escuridão sombria d’alma sofrida
Dos conflitos gerados
Conseqüência da maldade
Violando o direito do respeito;

Picharei
Os muros
Minhas paredes internas.
Destruindo
A palidez escurecida
Da insanidade
Onde muitos caminham
Destoando da Humanidade

2 comentários:

  1. De entrada digo que este poema é um escândalo de lindo. Muito bem escrito por esta poeta maravilhosa.E em segundo vim matar as saudades amiga querida. Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Querida amiga,

    Adoro este comentar com palavras tão lindas, mais um motivo para continuar a escrever sempre.
    Saudade é palavra constante no meu vocabulário, quando penso em todos os meus amigos da Casa da Poesia e os demais,que por aqui deixam seus comentários.

    Beijos de Luz!

    ResponderExcluir