Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 14 de novembro de 2009

UM DIA DE CHUVA



A chuva miúda veio no fim de tarde e aos poucos envolveu a pequena cidade.
Ao fechar a janela, perdura a visão do reflexo das luzes a escorrer das folhas da
Laranjeira, no terreno do vizinho.
O relâmpago se repete azul e cortante.
Começo então, a suposição sobre o amadurecer.
Amadurecer é buscar a paz no equilíbrio precário.
Saber-se e aceitar-se incompleta e confusa em latitude e longitude e é sofrer com a impossibilidade de plena harmonia (plenitude) lutando, embora, para encontrá-la.
O ser humano não sabe que está amadurecendo e julga-se infeliz.
Soubesse não ser necessário vivenciar o extremo oposto da posição anterior para evoluir e avançar, e tornaria o sofrimento como escola e escala de evolução e progresso interior.
Evoluir é ver que também está em nós e fortalecer o que detestamos nos outros.
A chuva cessa. Meus pensamentos também.

3 comentários:

  1. Infelizmente, há muitos dias de chuva nas nossas vidas que, nem sempre sabemos (ou não queremos...) lidar com eles.

    Não creio que o ser humano se julga infeliz. É infeliz!

    A questão é mais saber encontrar o seu próprio ponto de equilíbrio, entre dias de chuva e dias de sol. É saber aproveitar os poucos momentos de felicidade, de verdadeira felicidade e, equilibrar a sua vida e assim atingir a plenitude do seu ser. Pois, a felicidade contínua ou eterna, é pura utopia.

    Para mim, isto é amadurecimento! saber conviver entre dias alternados de felicidade e infelicidade, "valorizando" os mais felizes!!!

    Como eu costumo dizer: registando pedaços de tempo (felizes) para mais tarde juntá-los, e, dizer que valeu a pena esta breve passagem pela terra do sofrimento...

    Bjs sem qualquer gota de chuva,
    CR/de

    ResponderExcluir
  2. Oi minha querida! Aqui também chove... mas eu gosto!! Tem selinho pra ti lá blog tá! bjos!!

    ResponderExcluir
  3. A chuva fina nos torna melancólicos e pensativos, é um ótimo momento para reflexão , pensar na vida pensar em nós.
    Beijos e uma linda semana.

    ResponderExcluir