Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 6 de maio de 2017

POLÍ E TICO

Polí e Tico são inseparáveis, formaram uma união e colocaram uma aliança perpétua neste casamento. Certo dia, Polí conversando com Tico, desabafou seus medos e receios e lhe fez um pedido. Vamos ter filhos, fazer desta aliança um reluzir aos olhos dos homens.
Tico perplexo concordou.
Logo de início tiveram gêmeos, dois meninos. Eram que nem Caim e Abel, um morria de inveja do outro e suas divergências tornaram-se um desafeto.
Um deles pendendo para o lado militar consolidou por muito tempo um lugar de hostilidade e crueldade.
O outro apaziguador lutou junto com vários companheiros derrubando seu irmão do Poder.
A liberdade de expressão foi tomando parte de mentes que não podiam opinar publicamente seus pensamentos e dali começou uma aliança de ideias para fazer com que Polí e Tico tornarem-se dignos da união que tinham. A empolgação foi tanta, que tiveram vários filhos, a relação começou a desgastar-se.
Motivo, muitos filhos, nenhum controle desajustando toda a família de Polí e Tico. Começaram a surgir os comentários maldosos, comprometimentos, apadrinhamentos, nepotismo, conclusão Polí e Tico ficaram desacreditados.
Surgiu uma grande oportunidade para que em público Polí e Tico subissem no palanque de uma praça de uma metrópole, para fazerem um discurso à altura dos comentários escutados.
Polí iniciou o discurso comentando fatos, realidades e prometendo fazer dos comentários maldosos um grande desafio de mostrar o seu valor diante do povo.
Tico, emocionado com suas palavras completou: Não terá cristão nesta terra que venha desfazer esta união e daqui para frente não seremos mais separados e sim chamados de POLÍTICO.
Quem sabe, não são estes que conhecemos. Até que gostei da história, só tem um, porém, não quis sujá-la remexendo em lixo.
Fiz desta união uma paixão ardente, pois escutamos que fazem tudo por AMOR. 

Porque iria contrariar esta opinião...


Nenhum comentário:

Postar um comentário