Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

ESPAÇOS INDEFINIDOS...

No casulo, abrigo de meu interior
Coração liberta as amarras
Pairando sobre teu corpo
Inusitado, momento...
Repousas, sem nada intuir
Entrelaço meus braços e cubro-te
Nas asas, que adolescem da transformação
Desnudo, minha essência bruta
Sentindo o flutuar, acoplada na tua respiração
Percorrem espaços indefinidos.... Os dedos dedilham....
Pressinto as palavras nascerem
Desprendendo-se do meu interior
Repousando no aconchego do meu coração
Grafo os teus traços
Observo, tuas asas soltas e livres
Na vastidão e na perfeição de nossos corpos
Voltamos para o casulo.... Aproximamos nossos espectros...
À espera de uma nova metamorfose...






Nenhum comentário:

Postar um comentário