Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Hoje eu senti...


Hoje eu senti...

Ser mulher ou menina

Fêmea ou felina

Nos teus braços ser acolhida

Afagada de amor


Hoje eu senti...

Teus olhos fitando os meus

Tuas mãos entrelaçando as minhas

Num bailar de compassos

Que o desejo pedia


Hoje eu senti...

Tua boca murmurar de ternura

Dizendo que eu era só tua

Em cada despertar

Nas noites de Luar


Hoje eu senti...

Que a poesia sobrevive

Dos sonhos de cada poeta

Não deixando os versos morrerem

Sublimando o eterno amor

Das paixões que não se vive...

Nenhum comentário:

Postar um comentário