Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

VESTES SEM REMENDOS

Vestisse meu corpo numa roupagem dupla
Misturamos o sangue, a pele e todos os sentidos.
Cânticos entre os sabores devorados
Adornados de pele a pele, os toques eram tão nossos.
Enquanto, os sentidos adormeciam em declínio.
Emoções esvaiam-se nos coros em dueto
Redobravam no silêncio que silenciávamos
Olhares profundos pediam acordes mais altos
Surgimos de uma explosão de veleidades
Cheio de verdades
Espargindo o sentir, querer, saciados.
Tempero na forma exata de sentir o aroma
Da roupa vestida em dois corpos ajustados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário