Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

PESCARIA SEM ISCA

Sentada a beira do rio
Pescaria sem isca
Sente um puxar com força
Não era um peixe e sim um coração
Vinha sobressaltando na água
Cativo ao cordão
Veio do além e fatigado
Boiando sem mais ter folego
Agarrou-se na linha sem chamariz
Encontrando um ser a ermo
Em plena solidão
Juntaram os elos em comoção
Perpetuar-se o amor vindo ao encontro do destino
No rio a percorrer descobre um novo caminho...

 

 

 

 



Nenhum comentário:

Postar um comentário