Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Um barco a deriva...

Guio-me pelo farol onde a luz tênue não direciona os meus desejos
 Perdida sem bússola não sabe atracar em um cais ou porto
A noite cai fria e circunspecta
Nesta vastidão de mar perco-me sem me encontrar
Um lugar ou um abrigo perfeito para os dias inabitados
Há momentos que não há farol, nem mar...
Somente um barco a navegar
Rumos sem direção, nem capitão.
Está a deriva de um despertar do que tem que ser ou será...
Volto e retorna para terra firme
Olho de longe o destino
Ele é... O que somos e escolhemos
Qual farol a iluminar os navegadores
Com seus barcos e remos...




Nenhum comentário:

Postar um comentário