Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Labaredas de sentimentos inúteis

Prendia dentro de mim
Labaredas de sentimentos inúteis
Remoíam e trituravam, contorcendo em dores.
Pensamentos vindos dos ulteriores
Absorvidos sem despertar de atitudes
Abrigando em meu peito e ferindo a alma
Desnorteando os rumos
Cuspi ao longe as flamas de fogo
Deixando dissipar-se ao longe
Findando em cinzas espalhando-se nos mares e rios
Levadas e lavadas desbotando os tons acinzentados
Padecido em desordens por meros pensamentos negativos
Soltei todas as amarguras, substituindo pela ternura.
Avançando a apiedar-se num só querer
Sensação de alívio, qual lago refletindo.
Limpidamente um semblante modificado
Da iniciativa de expulsar o fogo necessário...





Nenhum comentário:

Postar um comentário