Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Estou com o zíper aberto

Abri o zíper para enxergar o mundo lá fora
Permanecia presa somente ao meu interior
Intuitivamente fui deixando a claridade de um alvorecer adentrar
O zíper foi arredando dando espaço de sentir o frescor da manhã
Os jardins florindo, os beija-flores de flor em flor.
Sai descalça pisando na terra, apreciando a natureza.
Muitas vezes nos fechamos em copas
Como uma calça que vestimos
Na vida o mundo é diferente, tem que abrir o zíper.
Sem medo dos outros olharem e repararem
Porque esta abertura não tem malícias
Tem o frescor de um dia com suas minúcias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário