Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

DESNUDEI MINHA ALMA

Larguei os pudores rumo aos desejos
Estes desejos que latejavam em mim
Qual força de uma represa
Estava presa...
Sem saber e despojar do meu Eu
Estes desejos não são de sensualidades
Há outros que latejam em almas silentes
Que acordam e sonham...
Ou que sonham e acordam...
Desnudei-me das sombras e colori meu corpo
Com tintas avivadas da própria vida
Libertei o melhor que em mim aprisionava
Soltando em pequenos momentos os liames
Embaraçados e reprimidos
Minha alma sente leveza
Meu sorriso esboça alegria
Onde hoje a paz fez morada
No meu silêncio sem agonia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário