Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

No ápice de um momento...

Em direção ao horizonte
Passaporte para o infinito
A realidade apalpa a espinha dorsal
No ápice de um momento...
Não sou xérox, nem segunda mão.
De retratos amarelados...
Sou felina, feminina.
Junto do meu amor
Sonho um sonho acordado
Entre suspiros e ardores...
Velejo em verdes mares
Sem compostura e pudores
Sou canção de compositores...

Lembranças de um picadeiro

A lona ergueu e junto meus sonhos sublimam
Tão alto... Que do alto avisto os desatinos
A vida de um palhaço
No disfarce desta maquiagem, há vida.
Quem sabe sem sorrisos e gargalhadas
Um projeto de criança que o anfiteatro o fez
Cada instante de alegria o coração impõe
No picadeiro sou outro... Sem a semelhança do que tento ser
Sou da timidez um espirituoso
Da estrada um devaneio
Cada parada um novo arrebatamento
Na correria de lá pra cá
Meus olhos cansados e fadigados
Soluçam no camarim
Um lamento de emoção
Lembranças da donzela
Da boca com batom carmim




MINHA PULSAÇÃO

Lacunas se abrem em abismos
Castigado pela vida que escolhi
Obscuro sem visão
Miragem... Ou desilusão...
Procuro o tempo vivido
Este meu corretivo
Não varrem meus pensamentos
Sem sentir saudades
 Tornei-me sombra
 Luzes a bailar
Assombrações do passado
 Dilacerando meu peito
Sobrevivi em Oásis
De sobressaltos presentes
Assolando as fibras do coração
Minha pulsação