Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

DIVAGANDO A BEIRA-MAR

No descanso do cotidiano 
Fui buscar um pouco de paz 
Nas brisas puras a beira-mar 
Meus pensamentos pulavam ondas 
Surfava em sonhos que ainda estão por realizar 
Pescava gestos que se perderam num contexto geral 
Mergulhei nas profundezas deste mar tão límpido 
E o céu em contraste reluzia o majestoso sol 
O horizonte apontava luzes 
Que minha retina ofuscava ao ver 
Descortinando a maravilha da natureza 
Respirava um ar tão puro e salutar 
Que somente sinto 
Quando estou a beira-mar

2 comentários:

  1. Que texto bonito Sandra! O mar tem este poder: nos acalma, nos recupera, nos regenera. Sempre que posso volto ao mar e fico horas ,ali, quieto com olhos cheios do verde mar. Parabéns pelo escrito e abraços.
    Hamilton Santos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! Que bom que tenha gostado do que escrevo.Inspiro-me nas figuras ou lugares que reproduzem uma escrita de acordo com a forma que eu percebo em cada qual.Beijos Iluminados!

    ResponderExcluir