Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

MINUTOS DE ACONCHEGO



Ciranda, cirandinha
Hoje vou brincar, relembrar
Ciranda de sonhos
Imaginação suspensa
Dentro da cabeça
Fusão do ontem
Do hoje
Do amanhã...

Amarelinha
Brincadeira inocente
Entre o céu e o inferno
Uma pedra era atirada
Quanto pulinho saltou
Chegando ao céu
Descortinei

Com seu Maneco
Tocando rabecão
As cantigas de criança
Vivas
Imortais
Giram na minha cabeça
Feito bolinhas de sabão

Sinto-me um balão de gás
Solta no vento
Leva-me
Bailo entre as estrela
Vejo cometas
Beijo a Lua
Meus lábios ficam prateados
Meus olhos fascinados

Encontrei
Dona Formiga
Com a Cigarra
Cantarolando
As cantigas que tanto gostava

Meia volta volver
Volto suspensa com a brisa
Surjo do nada
Volto pra cama
Desde sonho sonhado
Com cirandas ao lado


Nenhum comentário:

Postar um comentário