Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O mar da vida III

Hoje no horizonte
Percebo com nitidez
A beleza de Deus
No infinito azul claro
Sombras rabiscando o céu
No entardecer de um dia
O tempo surge
Os dias não são iguais
A uma rota a seguir

Sair da terra que nasci
Não mais olhar o mar
Somente guiar a vida
Sem olhar o horizonte
Nem a beleza refletida
Desta terra querida
Que um dia eu deixei

É no mar da vida
Que o tempo surge, ressurge.
Navega por outros lugares
Daqueles que um dia
Nunca pensei viver
Neste mar da vida
Senti a brisa de longe
A saudade latente
De um passado
Que sobrevivi

O presente marulha
Feito o mar de minha terra
São ondas de frio e de calor
São dias que teimo em insistir
Que não há mar
Sem aquele que vivi
Que banhei os cabelos a sorrir
São apenas lembranças que ficaram
De um lugar que hoje se chama
SAUDADE...


2 comentários:

  1. Minha Querida Prima
    Resumo tudo o que poderia dizer a teu respeito na frase de Jean Giono:

    "O poeta deve ser um professor de esperança." E isto és com perfeição.
    Um grande abraçãooo

    ResponderExcluir
  2. Querido Primo Afonso,

    Teus comentários engrandecem este coração que expande alegria na escrita. Vibra nas emoções que entrelaçam meu viver, meu passado e meu presente.
    Escrever é continuar um trecho de um livro da vida que escrevemos aos poucos; e com muitos resumos de lembranças que insistem a voltar quando estamos em silêncio.
    Muito obrigada por resumir em uma frase que diz tudo.
    Beijos de Luz!

    ResponderExcluir