Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Não existe fim como infinito é o céu - Em dueto Atanazio Lameira e Sandra Queiróz



É tão bom saber que existe / Um lugar que nos espera
 No mundo pessoas do bem. / Na vida driblam os maus
É tão bom saber que existe / Guerreiros das trevas
Anjos que nos ajudam a viver/ Dissipam os medos, arremedos.
 É tão bom saber que o universo / Abriga seres diversos
Está em comunhão / Dividindo sabedoria
Cada um de nós / É um feixe de luz
Sabe a razão do amor / E o conduz
Que trás no coração / Lembranças da vida
E o ser humano renasce / Nas nascentes da mente limpa
– Em cada pétala de flor, / Chuvas caindo do infinito.
 Em cada abelhinha fazendo o mel/ Colméias abrigando sustento
É tão bom saber / Que a natureza harmoniza
Que não existe fim / Recomeçamos sempre
Como infinito é o céu/ Olho o céu e vejo o infinito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário