Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Rio de meus sonhos - Em dueto Athanazio Lameira e Sandra Queiróz


Quando cruzei o rio de meus sonhos / Perdi o chão
me deparei com um amor impossível / Dos meus sonhos acordei
uma rosa cravada de espinhos / Perfumada exalava
uma natureza incompreensível / Jamais imaginei


Quando cruzei o caminho de volta / Percebi
me encontrei em perigo / O caminho cheio de espinho
desprovido de abrigo / Me perdi
alguém em castigo / Preso ao destino


Quando se perde um amor / A vida se esvai
se vai ao fundo / Emerge
se implora a volta / O orgulho flutua em véus
órfão está no mundo / Sem o amor que criei


O corpo não responde o comando / Pensamentos desordenardos
coração vai dilacerando / sangrando
a morte ronda anunciando / A morte de amor sentido
o manto vem abraçando / O meu pranto

Nenhum comentário:

Postar um comentário