Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A FILOSOFIA DO TEMPO - EM DUETO ATHANAZIO LAMEIRA E SANDRA QUEIRÓZ



Não se comova por qualquer conversa / Boatos existem
Analise / São meras intrigas
Pense / Isso é possível
Reflita / De onde está partindo
Investigue a origem daquele fato / Verídico
Daquela notícia / O momento é fático?
Saiba quem está espalhando / Intriga, oposição, quem afinal...
Aos “quatro ventos” / Largam a filosofia do tempo
O que está por trás daquela manchete / Dinheiro, desavença...
Tão intrigante / Às vezes estimulante
Não acredite facilmente em tudo / Existem os falsos profetas
Pode ser um engodo / Lama saindo do esgoto
Alguém / Quem...
Querendo se aproveitar de sua fragilidade / Perceba
De uma possível perda / Fatalidade para uns, alegria para alguns
Dê um tempo / O tempo é o senhor das verdades
Para qualquer resposta / Tem que ter uma excelente pergunta
Seja positiva ou negativa / Responda a altura

Nenhum comentário:

Postar um comentário