Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O tempo e a Lua ( Dueto Athanazio Lameira e Sandra Queiróz)



A lua cheia / Prateava o mar
Quem diria via / Reluz minha amada
O que eu não via / Teus olhos brilhantes
Nosso amor partia / No marulhar
Na madrugada fria / Aquecidos pelo amor
Fiquei e sentia / Teus abraços
 Saudade / Uma lembrança
Doía no coração / Saudade latente
 Lia as batidas / Pulsação descompassada
 Agonia / Desatino
Não houve jeito / Voltei ao mar
 Tardia / Ou breve
Nem a lua / Nem o tempo
 Mais vigia / Corria
Só o tempo / Parou
 Existia / Duas vidas
 O amor / Almas gêmeas
 Virou guia / No infinito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário