Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

domingo, 20 de novembro de 2011

A flor da pele - Em dueto ( Athanazio Lameira e Sandra Queiróz)

A minha mão está tão trêmula / Sinais de fragilidade
Meu corpo tão agitado / Pensamentos desalinhados
Encontro-me perdido / Na imensidão das palavras
... Encontro-me exilado / Preso e liberto
Minha cabeça está afastada de meu corpo / Flutuo entre o arco-íris
Meu coração simplesmente bate em ritmo acelerado / São batidas de coragem
Não sei o que se passa comigo / São vertigens de um amor perdido
Não posso entender a razão de tudo isso / Emoções afloram na pele
Sei que quero viver / No aconchego deste carinho
Sei que não posso morrer / Sem viver este amor
A calmaria está longe / As tormentas estão em minha cabeça
Meus nervos estão à flor da pele / Eclodirei na imensidão
A harmonia se transforma em caos / Perturbando meus anseios, devaneios
Tudo gira / Em torno de nós
Fico tonto / Embriago-me da tua seiva
Fico solto, mas inerte para sair deste momento / Entrando no teu mundo
Procuro viver / Sem pensar
Procuro sair / Para não entrar
Porém não há cais / Vejo um abismo
Não há caminho / São atalhos
Tudo se resume em mim / Quem sabe em nós
E de mim não há portas / Abrirei suas janelas
Sonhar talvez seja / Um reluzir de matizes multicoloridos
A única solução ou gritar deste abandono / é procurar por você em mim...
 

Um comentário:

  1. OLá Sandra,

    Este texto realmente ficou ótimo.

    Um abraço,

    Atanazio Lameira

    ResponderExcluir