Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

RECORTEI E COLEI


Recortei meu passado
Retirei o que era desnecessário
Colei em alguns cantos da memória
Minhas lembranças
Saudades
Vivências
Tudo que sou e trago
Como um recorte da vida
Já colei cacos
Recortei fotografias
Colei novamente por arrependimento
Outras recortaram eliminando momentos
Sentidos e doloridos
Colaria
As inúmeras vezes que insisto
Em lembrar e as mesmas se foram.
Mas está ali
Guardadas a sete chaves
Que certo dia deve recortar
Hoje recorto os momentos
Que passam e colo
Nas paredes internas
Para minha alma ter acalento.
Recortaria e colaria
Até a data presente,
Sendo dividido em vários episódios
O que vivi e o que estou vivendo
Colaria tantas vivências
Que não recortei
Que minha mente insiste deixar
Colada em minhas lembranças

2 comentários:

  1. Sandrinha
    Desculpe-me por assim te chamar,quero que saibas que foi assim que ouvi sempre o teu nome por intermédio do pai , tio e amigão Ned. Tuas poesias são de uma riqueza eloquente, porém acho que demonstra uma oculta saudade na sombra de teus devaneios.Parabéns prima, continue sendo sempre a Sandrinha tão querida do saudoso papai, que ora divulga no céu tuas palavras benditas.Um grande abraço Afonso

    ResponderExcluir
  2. Querido Afonso,

    Muitos ainda me chamam Sandrinha,uma forma carinhosa que me aproxima dos momentos bons que vivi.Sobre minha saudade colocada em linhas é a forma de amenizar, o que mais me faz falta.Somos muito mais passado do que presente.Neste blog bordo em linhas, pinceladas o que retrata uma vida que descobre-se aos poucos, tirando o véu do invisível.

    Adorei sua visite, volte sempre a casa é sua.

    Beijos de Luz!

    ResponderExcluir