Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

DESPERTEI

Despertei,
Do meu monólogo tão silencioso.
Abandono à carga irônica
Da palavra impertinente
Esbanjada pela boca.
Despertei sem desespero,
Medo ou cobiça.
Sai do aquém e fui
Para o metafísico
Em liberada aceitação plena
Em toques mágicos
De interiorização.
Burilando rotinas
No dia a dia constante
Nesse empenho de crescer.
Navegar desertos de extintos desejos,
Dar formas as coisas apenas pressentidas.
Despertei...
Como a ave no seu primeiro vôo
Vislumbrando a estranha sensação
Na dimensão que advinha falha
Ante ao pouco revelado

Nenhum comentário:

Postar um comentário