Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 4 de setembro de 2010

PESADAS CORRENTES


Quando penetrares no amago d’alma
Triunfarás diante do esplendoroso mistério
Guardado secretamente

Silenciando...
Dores, Amores, Luzes, Apagões.
Pesadas correntes
Contornando o corpo
Miseráveis ilusões
Chaves prenderam-se
Nos segredos das paixões

Enferrujam
Sem óleo nas engrenagens
Algum amor em evolução
Vertendo das veias
Pulsa e arrebenta as mordaças
Resplandecendo em plena
Escuridão

Não prendeis teu amor
Nas presilhas da ignorância
Sente o sabor
Alegria
Das rosas vermelhas
Nos jardins a florir
Em pleno gozo da vida acolhida
No chão de pétalas caídas

Perfumando dois corpos
Exalados num bosque
Nos embalos da canção
Ensaiando a mais bela sinfonia

Nenhum comentário:

Postar um comentário