Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 11 de setembro de 2010

O VALOR DE UMA MULHER

NÚCLEO D’ALMA

Núcleo d’alma invade meu ser, contendo à essência sublime do meu viver.
Nem os anos, nem o tempo romperá este núcleo de bagagens longínquas.
Atravessando tantos espaços disciplinando cada vinda... Ou partida...
Deste núcleo contém a natureza d’alma, beleza nata protegida pelo Além.
No centro das minhas atividades, vem às mensagens para ser distribuídas, divididas.
Entre tantos que tem a sede de aprender. Sou aprendiz de imensas vindas, no esquecimento de mim mesma.
No subconsciente volita sobre minha mente um Universo de total plenitude, onde o sol brilha com tanta intensidade, quanto à escuridão de remotos dias inunda e aflige evoluções primárias de um aprendizado sublime.
E neste núcleo da minha alma, que intensifico a comunicação continua para entender melhor o que cada qual em sua vinda merece ter ou perder.
Cujo processo de lapidação é igual o diamante.
Meu núcleo lapida e retira a cada dia um algoz da própria vida, para mais tarde enxergar seu brilho e reluzir aos que me cercam.
De cada núcleo conhecido, pouco sei do imenso e infinito universo contido em cada ser que convivo e conviverei.
São amostras de núcleos d’alma em suas dores, ilusões, enfim...
São exemplos que temos e não paramos para analisar o quanto em cada qual nos acrescenta ou nos faz rebaixar.

"Toda reflexão que leve o homem para fora do estreito círculo do seu egoísmo é saudável e boa para a alma, seja qual for o caminho pelo qual enverede essa reflexão. "

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Elba Ramalho e Geraldo Azevedo - Frisson

FLUTUANDO NO TEU OLHAR

Nos teus olhos
Sinto a profundidade d’alma
São neles que desejo o mesmo desejo
Deste que olha e me consola
Nas noites sem luar

Semi nua me sinto
Flutuando nos teus olhos
Navio navega em sentimentos
Deste marujo amante
Hipnotizando-me sutilmente

Na viagem do êxtase
Em delírios flutuantes
São teus olhos fixados aos meus
São os meus fixados aos teus
Seguimos um desejo do corpo
Na fala dos sentidos
Monitorando o desejo e sucumbindo
Meu libido

Estes olhos que flutuo
São os teus
Bem sei dos olhares trocados
Instantes únicos observados
Sem falar, simplesmente olhando
Desta forma que flutuo ,em teu olhar
Será mera coincidência?
Ou já flutuei
Em algum outro lugar...


sábado, 4 de setembro de 2010

Chuvas de Verao - Jose Augusto

PESADAS CORRENTES


Quando penetrares no amago d’alma
Triunfarás diante do esplendoroso mistério
Guardado secretamente

Silenciando...
Dores, Amores, Luzes, Apagões.
Pesadas correntes
Contornando o corpo
Miseráveis ilusões
Chaves prenderam-se
Nos segredos das paixões

Enferrujam
Sem óleo nas engrenagens
Algum amor em evolução
Vertendo das veias
Pulsa e arrebenta as mordaças
Resplandecendo em plena
Escuridão

Não prendeis teu amor
Nas presilhas da ignorância
Sente o sabor
Alegria
Das rosas vermelhas
Nos jardins a florir
Em pleno gozo da vida acolhida
No chão de pétalas caídas

Perfumando dois corpos
Exalados num bosque
Nos embalos da canção
Ensaiando a mais bela sinfonia