Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

RETRATO DE MULHER

Refletida no espelho
Da vida
Vejo esta mulher.
Com seus amores
Dissabores
Das desilusões
Vividas.
Sufocou gritos
Amargurou tristezas
Soluçou de saudades
Brindou a felicidade
Conquistou espaços
Perdeu lugares
Foi substituída
Sobreviveu
Olhando um retrato
Amarelado
Surgiu idéias
Inovou
Deixando amontoado
O passado.
Vez por outra
Remexe no álbum
Que retrata
Guardando
O que foi esquecido
Em um retrato
De mulher
Muitas vezes
Adormecido.

3 comentários:

  1. Quem sou... assim você começou seu blog; e que coisa linda essa sua definição de si!

    Usa mesmo papel e lápis para criar ou foi metafórico para revelar a simplicidade e naturalidade com que cria?

    Que lindo poema. E quem ás vezes não sufocou um grito ou foi substituído; percalços, pessoas e até as alegrias envelhecem como os retratos.

    Parabéns! É lindo seu poema e ficou lindo seu rosto no meu quadro. Queira aceitar o meu mais sincero obrigado por vir, poetisa.

    Abraço: Jefhcardoso.

    ResponderExcluir
  2. Agradeço aos elogios.

    Quanto ao escrever,é da forma que está mencionado.
    Eu consigo expressar o que vem da alma com lápis e papel
    de outra forma torno-me paralisada.

    Quando houver uma oportunidade leia Caminhos de Pedra,Estrada de Ferro,Estação Parada arquivo 22/11entenderá um pouco do que expresso entre outros fatos que marcaram e trazemos como fotos amareladas que retratam o passado,que muitas vezes insiste em voltar.

    Beijos de Luz

    ResponderExcluir
  3. -- Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
    Não ame por admiração,
    pois um dia você se decepciona.
    Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
    Madre Teresa de Calcutá

    Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
    Abraços

    ResponderExcluir