Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

POEMA DA VOLTA

Necessito de ti
Como quem suplica
Por um milagre.
Retorno à calmaria,
Nesta tempestade de emoção.
Sou um barco sem rumo,
À deriva dos teus anseios
À margem do teu coração.
Porque complicas a vida?
Vive e sente,
Vale a pena ser vivida.
Sem mágoa,
Sem desilusão,
Pois conduzimos o leme da contradição
Num mar de desenganos,
Edificando pela nossa imaginação,
À volta da realidade.
Acredite no presente,
Não deixe passar lentamente
A arte de sermos gente.
No subterfúgio da mente,
Neste estado mórbido
E ausente





Nenhum comentário:

Postar um comentário