Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

PÁSSAROS


De galho em galho
Pulava o pássaro a cantar.
Descortinava a natureza
E conduzia seu cantar
Exibindo um som espetacular.

O sol brilhava tanto
Com esplendor de um rei.
Descortinando sobre o verde,
O frescor da mata que
Pássaros cantavam e
Em coro desfrutavam.

De imensa beleza
Onde expõe a natureza
Aos olhos dos homens.
Que trazem para si
Estes pássaros criados soltos,
E na prisão tem que ficar.

Haja pássaros, para tantos homens
Que procuram sem cessar.
Alguns vendem,
Outros negociam ou
Sentem vontade de matar.


Um comentário:

  1. Detesto ver pássaros em gaiolas, aliás muitos homens (principalmente em Brasília) deveriam estar engaiolados.
    Beijos

    ResponderExcluir