Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

JORNADA LONGA


Colhi flores com perfumes etéreos.
Exteriorizei-me para um bosque tão imenso e florido.
Acolhido por seres interiorizados, ensinavam-me e
explicavam o diferente mundo que me encontrava.
Minhas perguntas iam além, queria saber e entender o que a ali
havia porque onde eu habitava não existia tal sintonia.
A explicação veio de imediato.
Seu mundo é dentro de você, e onde você habita é um lugar para crescer,
tal como fazem em colher as flores que por lá não existe.
Quando colherei estas flores então?
Você as colhe invisivelmente, com a faculdade do pensar,
do sentir, do ver, do apalpar e uma missão quando direcionada com o propósito do que há para a evolução maior. Ainda que haja flores para colher, sempre haverá espinhos para doer. Entendi a mensagem e conclui que preciso galgar muitas idas e vindas.
Sem esquecer-me de vir colher mais flores, suportando as dores que na vida passamos, por achar que essas dores, são as dores de amores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário