Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

FAGULHAS SALTITANTES



Certos mundos interiores são pequenos pela mesquinhez .
Agigantando inúmeras práticas de um mundo carnal visível.
Os tempos, os dias, as horas, são reações que o transformar
das estações e ocasiões ocorrem no microcosmo do ser humano.
Resumem-se a um Universo pequeno sem visão além mundo.
Os seres são fagulhas saltitantes em macrocosmos e microcosmos.
Seres em evolução constante sejam ainda na selvageria dos dias
cotidianos e repassados em noticiários sejam os mais ou menos evoluídos,
com ampla visão de construção com alicerces firmes, ajudando os próximos.
Ficando mais próximo dos menos favorecidos pelos mundos interiores
da vida terrena e passageira.
Enfim, os evoluídos, sofredores da carne, iluminados no espírito,
Cumprindo uma missão de honra diante do traçado escolhido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário