Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

UMA IMAGINAÇÃO SEM JUÍZO


Instigador este título, quantos de nós já tivemos, teve e continua a ter uma imaginação sem juízo.
Quantas vezes imaginamos algo insensato, que demonstra não termos juízo com a própria realidade.
Imaginamos sempre um amor que ilusoriamente queremos padronizar como moldes, então usamos agulha e linha alinhavando e costurando ao nosso modelo ideal.
Quantas vezes choramos ao debruçarmos em uma janela, descortinando o que nos é mostrado diante de onde nos encontramos, e baixinho pedimos a tal saudade que vá embora ou traga aquele momento ao momento pedido.
A essa imaginação sem juízo, o que daria sentido a vida, só o juízo?
Quantas loucuras cometidas entregues ao bom senso, nada lógico, mas real diante da escolha feita a procura de emoções diferentes.
Somos sem juízo, para podermos ter uma imaginação única,
Seja para uma realização
Ou uma perdição.

Um comentário:

  1. Sandra, fomos criados para ter juízo, e isso nos persegue a vida toda, as vezes é bom se soltar ter coragem de ser feliz sem culpa.
    Beijos

    ResponderExcluir