Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

UM DIA DE DOMINGO





Domingo. Fim de tarde,
Uma névoa apaziguadora caindo
Sobre a apagada cidade,
Em suaves gradações de cinza.
Vejo o horizonte de água e céu
A perder de vista, azul, sobre azul,
Verde sobre verde, verde-azulado.
Vejo ondas sucessivas a se quebrarem na areia,
Suaves perto da praia, com flores brancas de espuma,
E mais alta à distância, cavalgadas por remotos surfistas.
Vejo a imensa extensão cor de sépia da areia dura,
Que reflete mar e céu, como pálido espelho,
Nos trechos onde é lambida pelo mar.
Vejo, mais além, milhares de estrelas cintilantes
Que o vento agita sobre a encarapinhada
Amplidão das águas.
Ligo a televisão e mais um Fantástico começa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário