Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O UIVAR DE UMA LOBA.


Uivando no clarão da lua
Vem a loba em fúria louca
Por desejos contidos
Em noites de luar.

Rompendo sons, luzes, medos e
Arremedos.
Cravando unhas, uivando ao lado
Do lobo selvagem, que à espera
Para o encontro de uivos de amor.

Ao longe o uivar de uma loba,
Acorda os amantes embriagados
De suores e sedução igual um
Mar de águas puras
Banhando-se e uivando como lobos
Pela areia e ondas a bailar.

Esta fêmea quando está uivando,
Demonstra a força da vida
Sopro ao vento, conduzindo seus
Gritos aos cantos do mundo.
Com pureza e desejo uivando,
Por um amor desejado.

Um comentário:

  1. Tal como os homens os lobos uivam quando querem acasalar, num ritual de conquista e sedução.
    Beijos

    ResponderExcluir