Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

ROUPAS (Gibran)


Vossos trajes ocultam muito de vossa beleza,porém não escondem o que não é belo.
Embora procureis nos trajes a proteção libertadora de vossa intimidade,neles podeis encontrar arreios e cadeias.Pudésseis enfrentar o sol e o vento com mais epiderme e menos roupa:
Pois o sopro da vida está na luz do sol e a mão da vida está o vento.
Não esqueçais que a modéstia é um escudo contra o olhar do impuro.
E quando o impuro desaparecer,que será a decência senão um obstáculo e uma mancha na alma?
E não esqueçais que a terra se rejubila de sentir vossos pés desnudos e que os ventos anseiam por brincar com vosso cabelo

Nenhum comentário:

Postar um comentário