Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

RECORDAR É VIVER


Fachada principal da Casa natal de Ana Nery, hoje abriga o Museu Hansen Bahia, tombada pelo Patrimônio Histórico, casa onde minha mãe nasceu.


Cachoeira município do estado da Bahia.

A cidade hoje é um baluarte cultural dentro da Bahia, demonstrado nos seus inúmeros museus e movimentos populares, o que a torna marcante dentro de uma perspectiva histórica brasileira.

Habitantes Ilustres

Ana Néri - Enfermeira, chamada de "mãe dos brasileiros", por sua nobre atuação na Guerra do Paraguai

Augusto Teixeira de Freitas - Maior Jurisconsulto das Américas

Castro Alves - Um dos maiores escritores brasileiros, nascido em Curralinho (na época pertencente à Comarca da Cachoeira)

Ernesto Simões Filho - Fundador do Jornal "A Tarde"

André Rebouças - Engenheiro e Abolicionista

Manoel Tranquilino Bastos - Maestro e Instrumentista

Cândido dos Santos Xavier

Edson Gomes - Músico e compositor

Sine Calmon- Músico e Compositor

Minha mãe é sobrinha bisneta do primeiro presidente da Província do Paraná(Zacarias Góes de Vasconcelos).

Foi presidente das províncias do Piauí, Sergipe e Paraná, deputado provincial pela Bahia em 1843, reeleito em 1845 e 1847, presidente da Câmara dos Deputados pelo Paraná em 1864, deputado geral, senador do Império pela Bahia (de 1864 a 1877), ministro da Marinha, da Justiça, da Fazenda e presidente do Conselho de Ministros por três vezes. Participou da fundação da Liga Progressista em 1864.
Como pensador político, legou para a nação brasileira o livro "Da Natureza e Limite do Poder Moderador". Neste livro, o conselheiro Zacarias faz uma análise do
Poder Moderador, sugerindo que seu poder deveria ser reduzido. Publicado durante o período de maior popularidade de D. Pedro II, este livro causou polêmica pela posição avançada que tinha para a época, ao defender uma diminuição do poder do monarca em favor de um governo parlamentarista mais forte.
Irmão do magistrado
João Antônio de Vasconcelos, presidente do Supremo Tribunal de Justiça em 1880.

Nenhum comentário:

Postar um comentário