Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 31 de outubro de 2009

PRISMA

Na alfombra da vida a realidade do momento no mundo cruel.
Na mente dos noctâmbulos o desespero a florescer, implacável, enquanto o róseo da manhã vem chegando.
Embora no fim, há muito o que dizer, entre os amantes.(sempre há o que dizer, inclusive no denserolar dos longos solilóquios, ao longo do trajeto, no silêncio doido).
Cultuar a pessoa amada em verdade é tarefa que não finda, não se esgota em si mesma(essa fonte interminável de ideias que explode como enxurrada benfazeja).
É preciso sonhar, no entanto, pois enlouquece quem não sonha.
O sonho é a preparação para a vivência(consequentemente) não dispensa ninguém da ação.
Isso é fatalístico.O sonho na verdade, é a preparação do traçado a seguir ...
Ao depois ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário