Páginas

Quem sou eu

Minha foto
Sou a simplicidade casada com a verdadeira essência de um ser. Venho de uma família onde todos trazem e trouxeram em suas bagagens um código espiritual único e capaz de transformar palavras em frases complexas e simples, que ampliam horizontes e rompem barreiras. Sou filha do vento, da água, da terra e do fogo. Tenho minhas fases e mudo conforme a Lua. Sou a busca do exato, na medida disforme das coisas que vejo, e minha mente transcreve. Hoje criando este blog, mostrarei o que em gavetas escondia. Beleza, sinceridade, sede de transcrever o que minha alma sente ao se deparar com uma folha e um lápis, pois é desta forma que escrevo. Na simplicidade de um canto qualquer, mas com essência pura dos sensíveis.

sábado, 31 de outubro de 2009

POEIRA MENSAGEIRA

Costume antigo de tirar o pó.
Poeira nas coisas concretas e abstratas.
Excesso aglomerado de poeiras que muitas vezes deixamos de limpar.
Poeira mensageira, que devagar empoeira o que pode assentar.
Quantos amores empoeirados,precisando todos os dias ser espanados.
Quanta beleza que vemos e num piscar de olhos, tornam-se pó.Terra que consome o ser e transforma a matéria,misturando com os elementos naturais.
Há tanto pó,
em mentes vazias,
corações ocos,
vidas sem sentido,
amores não vividos,
rostos pálidos,
ventania,
correria,
cadeira e na
canseira.Há tanto pó.
Tornaram-se poeiras mensageiras,
aquelas que escondem verdades,
fogem da realidade,
da extremidade,
não tem finalidade o ato de vivenciar
a sua potencialidade,
deixando a poeira mensageira,
perder seu prazo de validade.

3 comentários:

  1. Olá
    Passei para deixar um sorriso :)
    http://onzequatrosetenove.blogspot.com/
    Portugal :)

    ResponderExcluir
  2. Sandra, tua casa tá tão gostosa! Tudo deixa a gente bem por aqui. beijão

    ResponderExcluir
  3. E como se não bastasse tudo isto, vamos virar pó.
    Beijos

    ResponderExcluir